a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

11 de dezembro de 2012

ÁLVARO, ESTÁ CALADO PÁ


Depois dos pastéis de nata e de bacalhau, de pó e moscas, de caralhos das Caldas e alheiras de Mirandela, produtos que o imbecil queria à força exportar e fazer de Portugal o MAIOR da península ibérica, vem agora armado em pingarelho ou será em Patrik não-sei-quantos de Barros, bem, não interessa nada, dizia eu, o tipo vem armado em isto tudo e em defensor do futuro dos seus filhos (se é que os tem) e dos filhos-netos-bisnetos dos outros. Afinal o homem é um tipo de vistas largas, por isso retirou os ridículos óculos que trouxe do Canadá e enfiou lentes de contacto, para além de aparar melhor a ainda mais ridícula pêra/bigode. 

Adiante.



Numa altura em que a humanidade se confronta com a iminência do seu desaparecimento, face ao "efeito estufa", motivado por uma desmesurada industrialização sem controlo ambiental, no abate indiscriminado de floresta, no consumo alarmante de combustíveis fósseis, etc., vem o Álvarito defender precisamente a continuidade e se possível o aumento de tudo isto, como se o dinheiro fosse o principal e as pessoas fossem matéria morta sem sentimentos e/ou vida. 

O dito voltou mais uma vez a meter a pata na poça, proferiu assunto para o qual não está preparado, ou terá sido a mando de alguém? Terão sido os chineses?

Sem comentários: