a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

1 de outubro de 2005

ALGARVE À BALDA


Como é possível, numa altura de seca extrema, com o País a contas com desmandos e abusos no controle da água, no Algarve um empreendimento de LUXO, gaste a seu belo prazer o precioso líquido no enchimento de várias piscinas. Para mais depois do Presidente da Junta Metropolitana do Algarve, Macário Correia, ordenar o encerramento de piscinas Municipais, para e muito bem, poupar água. Já agoro quero dizer que no empreendimento em causa não habita ninguém e a água veio directamente do abastecimento Público e de BORLA.

3 comentários:

Anónimo disse...

Como é possível.

Anónimo disse...

Desculpa discordar. Mas se não se enchem estas piscinas não há turistas. E se não há turistas não há dinheiro. E se não há dinheiro não há emprego.
Assim, chega-nos o problema da água.
E quanto a este problema, falta saber onde foram buscar a água. Ou no próprio terreno (e aí devo dizer, sorte a deles de terem água) ou pagaram-na a preço de ouro (se duvidares gasta mais de 50 metros cúbicos num mês e depois falamos).

Jotadias disse...

Bem, segundo a minha fonte (e é fidedigna) o empreendimento em causa não é turístico, é para venda (o Algarve não é só turismo) e a água em causa veio mesmo (já posso confirmar) da rede pública à borla, pois na altura da "marosca" já nem contadores havia. Essa do emprego como sabe é um pouco demagogo, pois gostaria de lhe perguntar, sendo o turismo uma actividade sazonal, o resto do ano para onde vão os trabalhadores. Além disso, a sua maioria são clandestinos de "Leste" ou além Atlântico, Portugueses nem velos. Vá aparecendo.