a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista
a desobediência é a verdadeira base da liberdade, os obedientes são necessariamente escravos

12 de abril de 2006

JUIZ A METRO



Não está em causa a sentença que o tribunal decretou sobre aquela senhora que bateu e castigou com vários outras sevícias, durante vários anos crianças deficientes. O que pergunto é o teor do acórdão do Supremo Tribunal de Justiça em que afirma que umas palmadas, uns castigos e sabe-se mais o quê, é normal e até bastante saudavel, e, está de acordo, com a "cultura" portuguesa.
A minha pergunta é:
Se algum dos Sr.(s) Juízes tivesse filhos, netos ou familiares com deficiência e alguma empregada lhes desse uns estalos ou coisa parecida será que a conversa era a mesma?
Que País é este que trata assim os seus semelhantes?
Que Juízes são estes, que "não sabem o que dizem e dizem o que não sabem"

4 comentários:

Paulo Santos disse...

Sr. Dias: tem filhos? nunca lhes deu umas palmadinhas? mesmo quando eles o desrespeitam?


P.S.: Palmadinhas, não massacres.

Jotadias disse...

Tenho dois filhos adultos, e nunca lhes bati. E sabe porquê? foram habituados desde pequenos a lutar pelo que queriam, se queriam algo tinham que o merecer. Hoje são engenheiros e os próprios estudos trabalharam para o conseguir, o meu salário não dava. Começaram a vergar a mola bastante cedo.
----------------------------------
Castigos de quarto escuro ou outros a crianças deficientes, meu amigo, é pura crueldade.

Há outras formas de "castigos" não deixar ver TV, computador, jogos, eu sei lá, há tanta forma de os "castigar" sem bater.

Volte sempre

Anónimo disse...

Ora aí está caro Dias: cortar TV, cortar computador, etc.
Quarto escuro para mim já é massacre.

Palmadinhas para mim são palmadinhas que não deixam marcas e é mais o susto que a dor.

Abraços.

Anónimo disse...

Quando se defendem umas palmadinhas e se deixam arquivar casos como "Apito Dourado, ou Universidade Moderna", ou libertam-se criminosos perigosos por demoras nos julgamentos, que justiça em PORTUGAL ???