a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

6 de junho de 2006

ALQUEVA, A MENTIRA

Não sendo coisa que não soubesse-mos, o projecto Alqueva afinal não vai servir para desenvolver a agricultura e principalmente o regadio (como nos diziam), mas sim para vender os terrenos circundantes (os melhores) aos espanhóis (50% já lhes pertence) para estes construirem empreendimentos túristicos de luxo. Não sou (em parte) contra o desenvolvimento do turismo naquela zona, sou isso sim contra a mentira que mais uma vez nos pregaram.
Entretanto os agricultores Portugueses não podem tirar uma pinga que seja daquele imenso lago, nuestros hermanos tiram-na a seu belo prazer.

4 comentários:

Savonarola disse...

Como não há mar naquelas terras do interior (onde tive a infelicidade de viver durante um ano), toca de criar uma espécie de "atlânticozinho" para os banhistas estrangeiros desfrutarem dos seus desportos favoritos: jet-ski, iates de pesca de alto mar (!!!), esplanadas com marisco fresco, etc.

Alqueva, para que te quero! Um abraço

Jotadias disse...

Então não diziam que aquela treta (também lá trabalhei) era para a agricultura. De seiscentas camas previstas passarem para quinze mil é obra. Até a porra da água que os habitantes da aldeia de Alqueva ou de Aldeia da Luz consomem não é de lá.

Abraço

Mariazinha disse...

Caro amigo tambem eu tenho "raizes"
em Alqueva e sei muito bem que a barragem foi mais uma obra para alguns ( os mesmos de sempre ) se encherem !
Para a agricultura, antes da barragem, a banca emprestava dinheiro a 17% e contruiram-na para
ajudar os agricultores e produzir energia! Grande lata, vejam a que preço pagamos a energia e onde estão as melhorias para os agricultores
Minha querida Alqueva antes da barragem ser construida tinhamos de dizer que eramos de Portel pois niguem te conhecia agora viraste maná da grande corrupção deste país...

CORCUNDA disse...

Mas isto já era coisa esperada. Enfim, levam-nos a água e agora até nos levam os filhos que são "obrigados" a ir nascer a Espanha! É caso para dizer: "Isto está entregue à bicharada!" Venha um novo Afonso Henriques!