a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista
a desobediência é a verdadeira base da liberdade, os obedientes são necessariamente escravos

24 de abril de 2009

SERÁ POSSÍVEL? OU ESTAREI A SONHAR

Image and video hosting by TinyPic
.
Este tipo que se diz presidente da Câmara Municipal de S. Comba Dão vai inaugurar uma praça com o nome do ditador Salazar no dia 25 de Abril.

O tipo está a brincar connosco, só pode ser, o que está a acontecer não é verdade, eu não posso acreditar no que vejo.

Onde está a dignidade desta gente? Que é feito da nossa memória colectiva? Onde está o poder central e seus lacaios?

Não meus amigos, eu não quero acreditar que não haja ninguém com coragem para por esta gente no seu lugar, dizer-lhes que homenagens a assassinos fascistas no Portugal de Abril, NUNCA.

Para grandes males grandes remédios……….
.

8 comentários:

mescalero disse...

Cada vez são mais e mais audazes as investidas fascistas. Têm saído notícias e dado-se "acontecimentos" desse cariz com uma regularidade metódica. Obra do acaso?

Pata Negra disse...

Não devemos esquecer Salazar. Mantenhamos a memória do nosso Ditador! Até lhe podem dar o nome de uma praça, eu até posso contribuir como turista se houver lá alguma coisa para pisar! Agora, o rapazito do presidente da câmara de santa comba excedeu-se: no 25 de Abril por coincidência?!
Que eu saiba, o Oliveira não fez um filho a nenhuma cozinheira da casa de férias! Que relações afectivas o ligam a Salazar!
Um abraço e haja memória

Teresa Queiroz disse...

e deixam????????
é inacreditável!!!

observador disse...

Mas afinal que mentalidade 25 de abrilesca é esta que pretende proibir o direito à livre expressão?
Deixem-se de tretas e respeitem as opiniões dos outros. Os habitantes de Santa Comba Dão têm igual direito a homenagear o Salazar tal como os comunistas a homenagear Lenine. Liberdade é isso mesmo... ou será que não?

Ferroadas disse...

Não costumo responder a anónimos, pois nunca sei como os hei-de tratar, desta vez abro uma excepção.

Olha, até era capaz de aceitar se na tal placa dissesse:

Praça
Dr. Oliveira Salazar
Ditador e fascista

José Freitas disse...

podes tratar-me por Zé... o facto de n me encontrar registado como blogger n me permite ter o nome a azul.
Atenção que n tenho qualquer simpatia por movimentos de extrema-direita, apenas acho que a tal liberdade q supostamente vivemos no nosso país não permite q haja pessoas q possam homenagear o Salazar. Acaba-se pois por repetir erros do passado.
Irrita-me pois ver pessoas de cravo ao peito armados em defensores de liberdade e de outros tantos valores armados em pseudo-intelectuais, e o mais certo é não fazerem nem nunca terem feito nada pelo país.

SFS disse...

É incrivél como há gente que tem de meter o nariz naquilo que não lhes diz respeito. Salazar foi um homem da terra e é mais do que normal que os Santacombadenses façam lembrar a memória de um homem que governou Portugal. Ditador, sim é verdade, mas só se lembram das marcas negativas. Então e as marcas provavelmente ainda mais negativas deixadas por outros governantes do pós 25 de Abril, não se queixam???? Temos ainda entre nós (Deus queira durante muitos anos, porque não desejo mal nenhum a ninguém) quem se aproveitou e muito do 25 de Abril e prejudicou muito todos os portugueses. Peçam contas a essa gente também...

Anónimo disse...

Nasci nos anos 60, até ao 25 do A, a minha família (que era da classe média)sempre viveu bem, em sossego e respeito pelo próximo, meu pai era contra o regime, muitas das vezes o "apanhava" a ouvir muito baixinho a BBC ou a Deutsche Welle, porque gostava de andar bem informado sobre o que cá se passava. Depois do 25 a minha vida nunca mais foi a mesma; os comunas da minha terra elaboraram uma "lista negra" e nela figurava o nome da minha família, no verão de 75 fomos de férias para casa de familiares em França, mas sempre a pensar que no regresso havíamos de ter instalados na nossa casa uma comunidade de párias abrilentos, o ensino degradou-se, mas lá acabei a escola, entretanto comecei a trabalhar, com um ordenado miserável, fiquei desempregado 3 vezes, os patrões ficaram-me a dever dinheiro, não me pagaram a Seg. Social e fui eu que a pedir aqui e ali lá paguei a coisa para poder ter direito ao subsídio, mais tarde criei o meu próprio negócio (recorrendo a um empréstimo bancário) que me correu mal e como "coitadinhos dos banqueiros" fui obrigado a desfazer-me de bens pessoais inestimáveis para poder resarcir os coitadinhos, por fim entrei para a função pública, sempre fui cumpridor dos meus deveres, e de um momento para o outro, vejo os XUXAS (produto originário de Abril)retirarem aquilo que foram direitos adquiridos, porque ao contrário do que se diz por aí o salário de um Func. Púb. não é nenhuma fortuna.
Tudo isto para dizer que mais vale uma plaquita toponímica com o nome de SALAZAR, do que avenidas e ruas baptizadas com o nome da corja que acabou com o nosso sossego à 35 anos.
Ass.: S A (saudade do antigamente)