a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista
a desobediência é a verdadeira base da liberdade, os obedientes são necessariamente escravos

1 de fevereiro de 2010

REFORMA AGRÁRIA

 
imagem net
Faz hoje 35 anos que começou por todo o país com mais incidência dos distritos de Setúbal, Évora, Beja e Portalegre a maior mobilização popular de trabalhadores agrícolas em Portugal. Era a reforma agrária, pretensão antiga do explorado e martirizado Povo alentejano e não só. Os ideais do 25 de Abril estavam na rua, a revolução estava em marcha. Milhares e milhares de hectares pertencentes à grande burguesia agrária  até então sem qualquer cultivo, começaram a produzir, milhares de assalariados agrícolas até então explorados e oprimidos começaram a chamar a si as terras onde sempre trabalharam, as cooperativas e a auto-gestão começava a florescer, a produção a aumentar, foi assim a reforma agrária, deveria ser assim para sempre, não o foi. 
Um dia, talvez breve, o Povo sairá à rua e chamará a si novamente a revolução.
Aqui deixo a minha singela homenagem a todos os que a tornaram possível.

2 comentários:

Pata Negra disse...

A reforma agrária foi sofocada e os campos caíram no abandono ao mesmo tempo que o "país europeu" dispensava a agricultura como parte essencial à sua independência.
Hoje, mais do que antes, necessitamos de uma verdadeira reforma agrária a qual passará necessariamente pela questão da posse da terra.
Um abraço da seara

Sopro leve disse...

A reforma agrária não interessava a muita gente, com poder neste país...