a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

1 de fevereiro de 2012

BERARDO, O TESO POMPOSO


Só realmente numa república das bananas pode aparecer um intruja, carregado de dinheiro cinzento, armado em soba e que entra por aqui a dentro e é recebido e tratado como o rei da Pérsia. Nunca gostei da maneira do gajo, sempre o achei arrogante e com tiques de Apartheid, , aliás, era amigo íntimo desse grande "defensor" dos direitos dos negros sul-africanos Pik Botha , o que diga-se, não abona nada a seu favor. 
                     
Hoje, veio à estampa a notícia que o homem está falido, que já nem dinheiro tem para comprar cigarros, sim, porque os havanos há muito que não os cheira, que há por aí umas instituições bancárias que vão ficar a arder com uns valentes milhões (só a CGD empresta-deu ao dito MIL MILHÕES DE EUROS) e sabem quem estava na altura no referido banco? E que tratava destes "empréstimos"? Pois claro, um tal Armando Vara, sim, esse mesmo.

Como se verifica, na teia mafiosa e corrupta em que se tornou este país, os personagens são sempre os mesmos, ou seja, gajos tesos e ranhosos que sobem na vida à custa de trafulhices, e, quase todos da esfera político-partidária. 

Deixo aqui um conselho ao Joe, não volte à "sua" África do Sul pois pode perder a cabeça, não vá as novas autoridades daquele país reabrir o Inquérito van Zy. 

1 comentário:

Zé Marreta disse...

Mesmo assim não me importava de estar falido como ele...

Saudações!