a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

16 de novembro de 2012

PORTUGAL, PAÍS DOS PROFISSIONAIS DA DESORDEM



......responsabilidade pelos distúrbios ao "comportamento de meia dúzia de profissionais da desordem e da provocação" e elogiou firmeza da actuação das forças de segurança, em particular a PSP, "pelo profissionalismo, pela serenidade e pela firmeza quando foi inevitável intervir".
 Palavras para quê, é o Macedo do cabelo empastado a babosar. 

"É importante, como mensagem para o futuro, que todos saibam que nós somos um povo tolerante, um povo de diálogo e de negociação, que preserva as liberdades", realçou Passos Coelho, para logo a seguir acrescentar que esse povo também "tem linhas vermelhas".

"E quando essas linhas vermelhas são ultrapassadas, é obrigação dos órgãos de soberania e, neste caso, também das polícias, actuarem de forma proporcionada e adequada para desincentivar quaisquer abusos no futuro e para manter a ordem no presente", afirmou, peremptório, o primeiro-ministro. 
Aqui é o Passos a vomitar ódio e a exteriorizar o seu instinto ultra-liberal/fascisoide.

As imagens mostram-nos os perigosos "terroristas" e para citar o Macedo "os maquiavélicos profissionais da desordem e da provocação", outras haverá certamente.

Como diz o velho adágio popular - QUEM SEMEIA VENTOS, COLHE TEMPESTADES -, por tal, este governo e o sistema mafioso que o suporta estão a colher a primeira "fruta" que vêm semeando à muito, ou seja - FOME, DESEMPREGO, PRECARIEDADE, MISÉRIA. 

Violência? Dizem eles, então e UM MILHÃO E TREZENTOS MIL DESEMPREGADOS, DOIS MILHÕES DE PRECÁRIOS, TRÊS MILHÕES DE POBRES, num universo de DEZ MILHÕES de HABITANTES? Não é violência? (*)

(*) Números de Setembro/2012, hoje serão muito mais e amanhã mais serão.

Sem comentários: