a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

22 de março de 2014

O MEDO COMO ARMA DE ARREMESSO


O medo instalou-se definitivamente no Povo português e não é de agora, o fenómeno já dura à uns anos, mas ultimamente tem aumentado abruptamente.

Com as actuais políticas ultra-liberais de contornos fascisoides, de submissão ao grande capital nacional e internacional que retira direitos básicos ao Povo (na saúde e educação, salários e pensões, etc.), em nome de interesses capitalistas e desumanos a roçar a escravatura pura e dura, os actuais "donos" do quintal experimental em que se tornou Portugal, transformaram a esperança em MEDO, em horror até, obrigando todo um povo à FOME e à miséria, retornando um país aos idos de quarenta/cinquenta. Hoje, até do nosso futuro temos MEDO, as gerações mais novas já se interrogam sobre o mesmo e, carregados de MEDO perguntam:  que vai ser de nós daqui por vinte/trinta anos? Temos MEDO do futuro. 

O MEDO tomou conta de nós, hoje temos medo que nos retirem a casa, o emprego, o carro, o filho/a que emigra, o marido e/ou a esposa que lhe segue o caminho, temos medo, à boa maneira salazarenta da denuncia, da perseguição.....já não temos guerra colonial, nem PIDE nem bufos, temos agora todo um sistema que nos oprime e humilha de maneira diferente. 

Com a política do conformismo (não existe alternativa, dizem-nos) andamos sempre com MEDO que seja mesmo assim, que temos de "aguentar" a austeridade (digo) FOME, com coragem e denodo mais 20!!! (vinte) anos, que os salários então retirados NUNCA mais voltarão, que as "regalias" (dizem eles) - eu chamo-lhes DIREITOS - que entretanto conquistamos NUNCA mais retornarão, enfim, que a esperança numa sociedade melhor e mais justa é miragem.

É ver políticos e seus apaniguados a incutir-nos diariamente o MEDO  - sair da UE/Euro é o colapso, é a miséria total, sair da UE/Euro nunca. Neste particular, até figuras da chamada "esquerda" do sistema estão de acordo - sair da UE/Euro nunca, dizem, parecendo até que não existem países na Europa que não estão numa coisa nem noutra, e vivem (muito) melhor que nós, como exemplo apenas menciono alguns - Finlândia, Islândia, Suíça. A Dinamarca e o Reino-Unido pertencem à UE mas não adoptaram o Euro (aqui o Povo falou e disse, e por cá, alguém nos perguntou alguma coisa?). Como se vê tudo países na miséria e com o Povo cheio de fome. 

Fizeram de nós novamente um Povo com MEDO.

Sem comentários: