a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

2 de setembro de 2015

A REACÇÃO ATACA EM FORÇA


Em baixo, entre várias aspas, segue um artigo do jornal SOL on-line, sobre o debate de ontem entre Catarina e Jerónimo. Se o pasquim em causa já nos habituou a coisas deste tipo, é de salientar, o ódio que esta gente demonstra a quem quer romper com o capital-fascismo que nos é imposto pelos donos-disto-tudo sediados no eixo Alemanha/ França/USA.
A ler, pelo menos ficamos a conhecer quem são os nossos verdadeiros inimigos.

""""""O chamado 'debate das esquerdas' não trouxe uma única novidade política e revelou a aridez de um ideário há muito desajustado do mundo e da Europa em que vivemos.
Jerónimo e Catarina mostraram que não aprenderam nada com a tragédia grega e o choque do Syriza com a dura realidade. A de que não é possível um país viver continuamente dos empréstimos dos outros, recusar-se a cumprir as regras estabelecidas em comum e ter, ainda por cima, a veleidade de querer impor as suas quimeras irrealistas aos outros, àqueles que lhes emprestaram o dinheiro e os livraram dos dramas sociais de uma bancarrota.
Catarina e Jerónimo continuam a propor tudo aquilo em que Tsipras se viu obrigado a dar o dito por não dito: rejeitar o Tratado Orçamental, exigir a renegociação da dívida, preparar a saída do país da Zona Euro. Não aprendem nada. E não têm emenda.
Há 40 anos que estas 'esquerdas' são forças apenas de protesto e contestação, inúteis a qualquer alternativa ou solução de Governo. Mas a culpa é sempre dos outros: do PS ser de direita, da coligação neoliberal, do tenebroso Schäuble... Nem a descida do desemprego de 18% para 12% se atrevem a saudar e ver como positiva. Já não há pachorra para este tipo de discurso.""""""

Sem comentários: