a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

28 de dezembro de 2015

A HIPOCRISIA TEM LIMITES

Marcelo (o de Sousa), anda muito indignado por não haver uma equipa de neurocirurgiões ao fim de semana no Hospital de S.José e que causou a morte de um jovem. Diz o De Sousa que sempre, ele e o seu partido defenderam o SNS e exige o apuramento de responsabilidades por tal ter acontecido, blá, blá, blá.
Nunca o dito, nos seus tempos de antena aos domingos e nomeadamente nos últimos quatro anos se indignou tanto, nunca o ouvimos uma palavra CONTRA as políticas de genocídio perpetradas pelos seus correlegionários do PSD/CDS, fazendo recuar o país e os portugueses, ao tempo em que seu pai foi governante.
De Sousa, pode não ter sido deputado (de 1976 a 1981 não existe rasto do homem) aquando da votação do projecto/lei 157-I que deu lugar ao Decreto-Lei 56/79 e que criou o SNS, mas o seu partido votou CONTRA, ao contrário do que agora afirma.
De Sousa tenta branquear a história, reverte-la, manipulá-la até, mas é bom que o povo (nomeadamente os que irão votar Marcelo) saibam a verdade. Marcelo é um Cavaco mais simpático, mas os seus genes facisoides estão lá todos.

Sem comentários: