a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

9 de abril de 2016

O QUE QUER MARCELO

Ainda só leva um mês como PR, mas já começou a "mexer" os cordelinhos da sua agenda metediça, ou seja - a sua grande ambição - a formação do famigerado BLOCO-CENTRAL.
O convite a Draghi para estar presente no recente Conselho de Estado, com direito a faladura e tudo, é prova disso, estas coisas não são feitas com inocência de anjinho de altar, são muito bem pensadas e reflectidas.
Os "recados" que o "todo-poderoso" Draghi proferiu, para além da ingerência nos assuntos internos de Portugal, têm em si nas entrelinhas, frases que suscitam ultra-liberalismo puro e duro a roçar o fascisoide de braguilha.
Destaco algumas "sugestões" propostas pelo italiano:
"a alteração da Constituição e das leis eleitorais"
“a melhoria do funcionamento do mercado de trabalho (leia-se - mais despedimentos e baixos salários) continua a ser fundamental” e “um importante desafio em Portugal”
"países como Portugal e Espanha talvez pudessem ter um sistema eleitoral que facilitasse a formação de governos maioritários quando os resultados eleitorais não fossem expressivos nessa matéria"
Nas respostas aos conselheiros considerou que as Constituições dos países são, muitas vezes, obstáculos a reformas como estas.
Resumindo:
O sr. Draghi quer o regresso do "menino" Passos ou outro equiparado (por isso o frenético elogio ao seu governo) , para poder fazer as "reformas" constitucionais que interessam aos "mercados", o Povo, o Povo que se lixe.
E claro, Marcelo promoveu, Marcelo concordou, e não descansará enquanto não ver materializado o seu grande objectivo. Marcelo é um mau presidente.

1 comentário:

O Puma disse...

Draghi não é o coiso do Luxemburgo?