a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

23 de outubro de 2007

ESCUTAS


Andam, andam e um dia destes até as conversas mais íntimas entre marido vs mulher, namorado vs namorada, a combinar um encontro, um jantar ou simplesmente o enviar de um beijo, terão de ser feitas por telepatia.

Ele são as câmaras de vigilância em tudo o que é sítio, sentimo-nos vigiados a cada passo que damos, até em alguns centros comerciais, estações de comboio ou metropolitano lá estão as ditas a vigiar quem entra e sai das retretes, só falta mesmo colocarem-nas lá dentro.

Com a polémica (somos um país de polémicos) entrevista do Procurador-geral da república ao semanário “Sol” a por o dedo na ferida das escutas sem controlo (admitiu até o seu próprio telélé estar com uns roídos estranhos), os serviços de “segurança” os juízes e afins ficaram, alguns deles, com as orelhas a arder.

Pergunto:

Quem controla as escutas?

Quem as faz?

Quem escuta, quem?

O que fazem às ditas?

Quem é ou são as entidades que lhes têm acesso?

Quem é ou são as pessoas que lhes mexem?

Onde são guardadas?

São destruídas depois de serem escutadas?

etc., etc., etc.…

Quando as escutas eram executadas pela PIDE sabia-mos como era e quem era, e agora não temos o direito de saber?

1 comentário:

Mariazinha disse...

Caro Jota
A corrupção é tal que tem mesmo que haver escutas. O tal poder que ninguem sabe quem é, o grande polvo
com muitos tentaculos paga tudo.
As escutas são feitas para abafar escandalos.
Um abraço