a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

28 de fevereiro de 2008

ASAE, NÃO GOSTA DE NÓS


No seguimento do meu post de 29 de Janeiro criticando a ASAE pelo acabar com as tradições gastronómicas do nosso povo, desta vez os tipos “aconselharam” uma fábrica artesanal de amêndoas em Portalegre a encerrar as portas.

Das duas uma:
Ou os sr’s da ASAE não gostam de amêndoas
Ou querem-nos obrigar a comer a porcaria vinda de fora

Quem ganha com tudo isto?

Não estarão os tubarões da importação a manobrar os cordelinhos?

Porquê acabar com uma tradição que já ultrapassa a centena de anos.

“Ainda solicitei aos agentes da ASAE se poderia fazer, em menor quantidade, umas amêndoas para agradar aos clientes e para que a tradição não se quebrasse, mas a resposta foi negativa”

É assim que pretendem incrementar o comércio tradicional e ao mesmo tempo a economia familiar e regional?

Só os grandes grupos económicos tem o direito de comercializar?

Porque é que a ASAE não fiscaliza certos restaurantes “chiques” em que aquilo que parece não é, ou certos super vs hiper mercados em que o armazenamento e manuseamento da carne para venda é uma autêntica nojice. Porque será?

4 comentários:

Marreta disse...

E não há nenhum cabresto que veja que isto assim não pode ser e que ponha um travão nesta vergonha?!
Até o "Bochechas" vem a público dizer que não se pode acabar com as tradições e costumes de um povo sob pena de se acabar com a sua identidade cultural.
Afinal quereremos ser todos farinha do mesmo saco? Filandeses, portugueses, polacos, irlandeses? Comermos todos do mesmo, usarmos todos do mesmo, gostarmos todos do mesmo?
Nã, isto não tem futuro.
Saudações do Marreta.

Joaquim Dores disse...

Para estes senhores o que vem de fora é que é bom. Só falta mesmo virem às nossas casas inspecionar se as batatas são espanholas, os feijões franceses, as alfaces marroquinas, o vinho chileno, etc.

Pata Negra disse...

Qualquer dia ainda vão acabar a exigir que as amendoeiras floresçam embaladas em plástico!
Um abraço asae para que te quero

António de Ramalho Rijo disse...

epá visite
http://malhorijo.blogspot.com/

saudações rijas