a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

28 de setembro de 2009

A VITÓRIA

Image and video hosting by TinyPic

Como sempre a burguesia partidária cantou vitória, todos ganharam, é sempre assim e sempre assim será. 


O que acho estranho é ninguém falar com honestidade, com verdade, talvez o Jerónimo de Sousa se afaste um pouco do habitue normal da cantilena partidária, já alguns dos seus camaradas mais mediáticos continuam a debitar frases feitas da velha cassete Estalinista. 

Os únicos vencedores foram aqueles que não se revêm no actual sistema, a chamada abstenção atingiu 39,4% ou seja 3.734.925 portugueses. Para alguns, estes são os despolitizados, uns anormais, uns sabujos,  que não percebem nada disto, etc., etc., e por causa deles a direita ganha sempre.

Será mesmo assim?      Não será o contrário?


Não estarão os abstencionistas a dar um sinal que algo é necessário alterar,  não estarão a dizer que o sistema actual baseado na vigarice, corrupção, compadrio, etc., não querendo nada com ele e à falta de melhor não vão votar para não alimentar esse mesmo sistema e torna-lo legítimo?

Serão os abstencionistas do sistema uns animais tão deprimentes que não merecem sequer o ar que respiram?  Para alguns parece que são.

3 comentários:

Marreta disse...

Como referiu ontem em noite pós-eleitoral o Barreto, qual será o patamar para esta democracia representativa deixar de ter legitimidade? 50, 60, 70, 80% de abstenção?
Terão legitimidade 20 ou 30% de votos expressos?

Saudações do Marreta.

mescalero disse...

Pensei que a abstenção fosse baixar dos 35% mas subiu e muito. Com um movimento revolucionário forte podia-se fazer muita coisa, aproveitar este descrédito do sistema para lançar raízes libertárias na sociedade. Entretanto, vamos fazer o que podemos...

abç

Watchdog disse...

A Luta continua, amigo!

1 Grande e saudoso abraço!