a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

12 de dezembro de 2009

UM DIA O POVO ACORDARÁ



Temos assistido ultimamente ao descalabro total da chamada classe política do burgo. Os nossos políticos, são, na sua maioria medíocres, alguns até roçam o péssimo. Os casos de pura e dura incompetência são tantos e tão diversificados que seria fastidioso enumerá-los, para além de não caberem no espaço físico do blog. Desde a corrupção generalizada, onde (quase) todos têm as orelhas a arder, passando pelo compadrio e tachismo geral, continuando no beija-mão aos poderosos, terminando na subserviência aos chefes, tudo junto define a pobreza imensa e a falta de escrúpulos que esta gente tem.



Não me admirava nada que dentro de poucos anos só esta cambada vote neles próprios, pois tenho para mim que o Povo sente vergonha de tão “ilustres” e desavergonhados personagens e na sua imensa inteligência os mande à merda.


Penso que o sistema actual, “fabrica” às carradas, (qual fábrica chinesa de t’shirts) este tipo de mentecaptos, por isso, continuo a pensar que temos condições para mudar, para alterar o sistema, para encontrar alternativas, para, de uma vez por todas, o Povo se levantar em uníssono e dizer BASTA.


Para tal é necessário coragem e vontade. Um dia o Povo acordará.

3 comentários:

Anónimo disse...

Já tarda! Esta escumalha reinante vai continuando a abotoar-se com a permissividade do Povo, enquanto este não varrer literalmente esta chusma de vez. Até lá, lá vão continuando os mesmos do costume a encher a barriga através de negociatas e lóbis, gozando com quem trabalha e produz honestamente.

Saudações do ex-Marreta.

Pata Negra disse...

Ex-Marreta?! Mau! Mau! Então o gajo levantou-se da tumba?! Está mal morto?!
Ia para fazer um doce comentário mas acho que isto vai acabar a marretada!
Amigo, companheiro, camarada Ferroadas: o povo não acordará tão depressa, já temos uma certa idade e não vejo mais do que uns populares a dormir debaixo de uns cobertores em Fátima, uns tipos a descer pacificamente a Avenida da Liberdade com umas faixas com frases murchas e os centros comerciais do senhor Belmiro a abarrotar. "O Povo acordará" não me contêm a revolta. Não é por desejarmos o amanhã que ele acontece!
Lamento! Estou meio em baixo! Nós, os revolucionários, não nos conseguimos organizar para além dos jantares e depois admiramo-nos que o parlamentarismo esteja farto!
Continuarei assim, de porta em porta.
Um abraço na mesma barca e meio fodido com o Marreta

Ferroadas disse...

Caro Pata Negra

Quanto ao Marreta, mais ex, menos ex, o gajo continua por ai (onde já ouvi isto), anda, penso eu, à procura de algo, talvez um Ferrero-Rochê para lhe adoçar o espírito, ou, quem sabe, um travesseiro revolucionário a que se encoste e ampare, ideias não lhe faltam, a sua componente revolucionária está lá, falta-lhe, tal como a nós, uma luz, uma pequena luz ao fundo deste imenso túnel.

Como revolucionário nunca me conformo, as sociedades são feitas de avanços e recuos, nós temos a tarefa de lutar até morrer, de tentar que a sociedade avance.

Caro amigo e camarada, o Povo um dia acordará, não tenho dúvida, mais dia menos dia acontecerá, independentemente da sociedade burguesa actual não o querer o mudança é inevitável, pode não acontecer na minha ou na tua vida, mas acontecerá. Cabe-nos a nós encontrar meios para as novas gerações o poderem fazer, e não nos culparem de nada termos feito.

Abraço e Bom Ano