a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista
a desobediência é a verdadeira base da liberdade, os obedientes são necessariamente escravos

18 de junho de 2010

ESTUPIDEZ

As deputadas do PS, Teresa Venda e Maria do Rosário Carneiro, em vez de se entreterem a fazer croché, jogos florais ou assoprar na Vuvuzela, esta última tão em moda, vêm sugerir a eliminação de quatro feriados (não católicos) e "encostar" os restantes às segundas ou às sextas. Entretanto, Ricardo Rodrigues o tal que roubou os gravadores (ainda não entregues) a dois jornalistas veio dizer esta estupidez "o importante é que se comemore a Liberdade e não o dia exacto" referindo-se ao 25 de Abril e ao 1º de Maio.
Quanto às senhoras, lembrava-lhes apenas que aquando da visita do Papa não se opuseram à tolerância de ponto imposta pelo governo, aí não estava em causa a "produtividade". Quanto ao sr. Rodrigues aconselhava-o a ver-se bem ao espelho e devolver o que gamou aos seus legítimos proprietários. 
Quanto a mim, o que está em causa é a estupidez desta proposta, aliás defendida também pela direita reaccionária e pelo patronato, Bagão Felix já o admitiu várias vezes, assim como o Lopes das miúdas e outros cromos que tais. Até Paulo Portas distinto  "defensor "dos trabalhadores, veio afirmar que podem alterar todos menos os feriados religiosos, estes não entram para a falta de produtividade. 

Como somos um Povo de cordeirinhos amansados, os tipos continuam a gozar com as nossas caras e fazerem o que muito bem querem.    

Ergue-te Povo, não vês que estás a ser roubado, enxovalhado e maltratado? 

5 comentários:

Kapikua disse...

Também me debrucei sobre esse tema.

Já há uns anos, quando este mesmo assunto esteve na agenda política, me referi ao 1º de Maio e ao 25 de Abril como os meus feriados religiosos.
Não concebo celebrar o 1º Maio, feriado MUNDIAL, noutra data que não aquela!

As conquistas de anos e anos vão sendo publicitadas como luxos...
Subsidio de férias, 13º Mês, fundo de desemprego,tudo "luxos" que o Zé Povinho se habituou e que vai ter de dispensar...
Vendem-nos a imagem de que quem nada tem é porque nada quer ter...
"os desempregados não trabalham porque não querem trabalhar" (consta que há uma carrada de empregos para ocupar)

e o problema é que o Zé Povinho na generalidade apoia as medidas destes moralistas de merda!

Ferroadas disse...

Kapikua
Quanto aos feriados religiosos também me estou a cagar se os encostam aos fins-de-semana ou não, só pergunto e o natal? vão mexer neste? parece que não. E o ano-novo? que não é religioso, parece que também não, então deixem ficar como está.

Claro que o 25 de Abril e o 1º de Maio são intocáveis, também era só o que faltava.

Mas o que está na génese desta proposta doida é a questão da produtividade, o que me parece de todo descabida, pois todos sabemos que numa qualquer "ponte" o pessoal não "produz" de uma maneira "produz" de outra, ou seja aproveita as ditas e vão consumir para os algarves e não só, dando assim produtividade a hotéis e afins com tudo o que dai advém em termos da movimentação de pessoas e bens. Quanto a mim é uma falsa questão essa da falta de produtividade, aliás só a ouvimos da boca do patronato e da direita.

Marreta disse...

Para mim essa questão das pontes é uma treta. Se o feriado calhar a uma quinta e se eu (bem assim como milhões de trabalhadores) quiser fazer ponte terei que meter um dia de férias na 6ª feira. Se o feriado passar para 6ª, e eu quiser meto um dia de férias na 5ª, o que vai dar ao mesmo, ou seja faço 4 dias seguidos (5ª, 6ª, Sábado e Domingo) em qualquer dos casos.
A questão da produtividade tem a ver essencialmente com a falta de formação/instrução dos gestores, défice de formação profissional dos trabalhadores, compadrio & afins, tachismo e chupismo por parte de que gere e distribui (ou não) a riqueza produzida, mentalidade e baixos ordenados/condições de trabalho.

Saudações do Marreta.

O Guardião disse...

O disparate é livre, mas gostava de saber o que é que as duas senhoras deputadas católicas vão fazer ao domingo de Páscoa celebrado na segunda-feira. Será que temos que pagar a bula às senhoras?
Cumps

Pata Negra disse...

Qualquer dia, porque o estado é laico, ainda vão acabar com os domingos! Descansar é pecado?
O 1º de Maio será sempre no 1º de Maio! Essa coisa de se enconstarem os feriados ao fim-de-semana até dá mais jeito, como diz o Marreta, tira-se a quinta ou a terça! Depois, que eu saiba, quando se faz ponte desconta-se o dia nas férias! Portanto este assunto não passa de mais uma treta para entreter o pessoal e dar a ideia que se tomam medidas!
Tirar feriados, isso já é outra história! Eu acho que deveríamos tender para existirem cada vez mais! Isso criaria emprego e seria sinal que as sociedades estão a evoluir! Mas não, a saída para a crise parece ser escravizar uns e tornar os outros pedintes!
Cada vez que chega um carregamento de droga a Lisboa, o PS vomita destas!
Um abraço descansado