a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

2 de junho de 2011

O QUE NOS ESPERA

Segundo os últimos indicativos, e pela conversa dos próprios intervenientes, onde até o PCP e o BE se mostram resignados à derrota eleitoral, a vitória será disputada entre o PS e o PSD, sendo o CDS o charneira, ou seja, no caso de não haver maioria absoluta de nenhum daqueles (parece que não) o CDS entrará num futuro elenco, seja qual for o vencedor. Pelo menos é isto que nos querem fazer crer.

Se a eleição é democrática e livre todos os dezassete partidos teriam a mesma oportunidade, ou assim devia ser, mas não é. A começar pela igualdade de oportunidade de comunicar com Povo, ou seja, só alguns (PS, PSD, CDS, PCP e BE) têm acesso ao meios de comunicação nacionais (TV's, jornais ou rádios). O que diriam os partidos do sistema se as televisões só dessem acções de campanha do MRPP, POUS, do MEP, etc., relegassem os ditos para a segunda ou terceira filas. E os subsídios? Sim do meu, do nosso dinheiro que é dado aos partidos do sistema? E os restantes? São filhos da p.......? Ou comem todos ou não come ninguém, assim é que devia de ser, mas não é. Já alguma vez algum partido do sistema se insurgiu contra isso? Não, claro que não. 

Acerca do nosso futuro já todos sabemos o que nos irá acontecer, mais fome, pobreza, precariedade e desemprego.  No oposto, a banca, o capitalista, o patrão, etc., entrarão numa fase de roubalheira generalizada com a conivência do governo vs FMI vs BCE vs CE.

Com o grande capital a esfregar as mãos de contentamento, pois a partir de agora  e segundo as directrizes impostas pela tal de Troika (digo ladrões) vs BCE vs PS vs PSD vs CDS, despedir trabalhadores, cortar regalias e direitos, aumentar a carga horária e a idade da reforma (com esta gente vamos trabalhar até morrer), entregar a privados o Serviço Nacional de Saúde e a educação para todos (vidé projecto de revisão constitucional do PSD), diminuição dos dias de férias, congelamento de salários até 2014, etc.,  com tudo isto e muito mais, vamos regredir aos tempos tenebrosos do fascismo.

Por tal, os próximos tempos vão ser horríveis para os de sempre, ou seja, NÓS. 

A luta vai ser dura e impiedosa, está em causa a nossa sobrevivência como Povo. O exemplo da Grécia é sintomático, os pobres do caixote do lixo aumentaram só em Atenas 150%, passando de 2.500 em 2009 (Janeiro), para 6.250 em 2011 (Abril). Desde o início deste ano, já encerraram 6.000 restaurantes, 2.500 sapatarias, 4.000 outros pequenos negócios e segundo um estudo de mercado, prevê-se até ao final de 2011 o encerramento de mais 25 a 30 mil pequenas e médias empresas. É isto que nos espera, não tenhamos ilusões.

Tudo em nome de uma "crise" para a qual em nada contribuímos.

Sem comentários: