a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

10 de dezembro de 2011

ADRIANO MOREIRA, O INAUGURADOR DO TERROR


A Universidade do Mindelo (Cabo-Verde) vai conceder hoje ao fascista Adriano Moreira o título Honoris Causa. Mais paradoxal ainda é o facto do mesmo "título" ser entregue no Dia Internacional dos Direitos Humanos. 

Foi deste facho a promulgação do então Campo de Concentração do Tarrafal em Campo de Trabalho Chão-Bom, onde continuaram a existir presos políticos oriundos nomeadamente das colónias, na sua maioria activistas dos movimentos de libertação. 

Adriano Moreira foi ministro do ultramar entre 1961 e 1963, precisamente aquando do começo da luta armada de libertação em Angola. Notar a data de promulgação da portaria 18.539, 17 de Junho de 1961, altura em que o exército colonialista começou a "reconquista" dos territórios então libertados.

A entrega deste galardão ao fascista Moreira é um atentado a todos os que sofreram e morreram no então Campo de Concentração Chão-Bom (que nome mais irónico para descrever o terror). Ex. presos políticos, nomeadamente cabo-verdianos emitiram entretanto um comunicado onde demonstram toda a sua indignação.  


Já só falta reabilitar Salazar e condecora-lo com a Ordem da Liberdade.

1 comentário:

José Carlos Ferreira disse...

Boa tarde

Precisava de um Advogado que não tivesse medo de enfrentar este senhor!
Estou a ser vítima de crime organizado, por parte desta corja.
Um caso único em Portugal, para se esconder tráfico de diamantes.
Conhecem alguém que não seja ligado ao regime? Até agora, os que aceitam, vêm mais tarde a recuar, por pressões dos Adrianos e dos Antónios deste país!
Felicidades!