a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

8 de outubro de 2013

NUNO MELO, O PIRILAMPO FALANTE





1 - Tentar branquear o fascismo português 
2 - Tentar branquear o ultra-liberalismo de cariz fascisoide deste governo.

Ele, coitado, no alto da sua arrogância burguesa, pensa que é com estas atroadas que limpa a merda que estão a fazer e que o povo o ouve. Se foi o chefe que lhe encomendou o sermão, que se enrole com ele e desampare a loja, se não, ainda pior, fez figura de parvo. Aliás, ele nem sequer sabe o que foram os tenebrosos tempos dos seus mentores fascistas, por um lado é puto de mais (nasceu em 1966), por outro é oriundo de família rica (seu tio Eurico de Melo - cavaquista ferrenho e dono de vasta fortuna, os lambe-botas que o seguiam chamam-lhe o vice-rei do norte), portanto este rapazinho não tem nada naquela cabeça a não ser ódio.

Nota - Isto não impede de eu considerar os governos de Sócrates uma merda.

Sem comentários: