a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

21 de janeiro de 2015

SE MAIS DÚVIDAS HOUVESSE


Ontem, o ministro da Médis, disse:
Se for necessário e em caso de "rotura" nos hospitais, os doentes serão encaminhados para hospitais privados.

Claro que esse serviço tem de ser pago e por quem? Pelo estado (ministério da saúde) e a bom preço.
Ora pergunto eu:
Se há dinheiro para pagar ao privado, e não o há para contratar mais médicos para o SNS?
Em que ficamos?

Para o cidadão, meia palavra basta. Já todos entendemos o objectivo do canalha

2 comentários:

Anónimo disse...

Durante o consulado do ministro da medis já foram desmascaradas trafulhices no SNS de valor superior a 1.000 milhões de euros.
Ainda há menos de um mês um médico e um administrador duma farmacêutica foram condenados 9 anos de prisão efectiva - coisa absolutamente inédita em Portugal, ao contrário dos roubos no SNS.
Estes factos passam ao lado no texto. Pergunto-me porque será?... E que tal uma declaraçãozinha de interesses antes de começar a desancar o pmacedo? O gajo mexeu-lhe nos rendimentos?

ferroadas disse...

anónimo das 21,33

Ladrões, vigaristas, trafulhas, existem em todos os sectores de actividade, foi coisa que ainda não exclui-mos do nosso ADN. Mas independente disso, nada desculpa a triste figura do Macedo a tentar branquear um problema criado por si e pelo governo. Sim, morreram nas urgências dos hospitais portugueses mais de SETECENTAS pessoas só em Janeiro/2015, muitas destas devem o seu óbito às políticas capitalistas e anti-povo de Macedo e seus acólitos governamentais.