a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

12 de novembro de 2007

O REI E A PLEBE

Na cimeira Ibero-americana muito se falou e escreveu sobre o “incidente” que aconteceu entre Hugo Chaves e o Rei de Espanha.

Hugo Chaves, ao contrário de alguns políticos de meia-tijela não esquece as tropelias que o ex. primeiro-ministro Aznar fez e continua a fazer contra os interesses da Venezuela e outros países da região, como a Bolívia, o Uruguai ou mesmo a Argentina ou o próprio Chile. Aznar integra o chamado Clube de Madrid, fórum conotado com a direita mais conservadora e que tem feito sucessivas críticas às políticas daquelas países particularmente a Venezuela, aconselhando os seus membros a não investirem naqueles países.

Chaves, no seu estilo peculiar, afirmou “a conivência dos governos espanhóis com a ditadura capitalista, globalizada e imperialista dos Estados Unidos, tem posto em causa o desenvolvimento da América latina ”

Com a cimeira a ser monopolizar pela Espanha (Portugal mais uma vez ficou atrás), os espanhóis conduziram-na a seu belo prazer, ficando os momentos de menos interesse, ou não cobertos pela comunicação social, para os restantes países.

Aliás, cá pelas europas já estamos habituados.

4 comentários:

Milu disse...

Pelo menos depois o mal educado calou-se enquanto o Zapatero falava.

Miguel disse...

O Juan Carlos pensava que estava a falar com o Cavaco ou com o Sócrates, com Chaves é diferente, não se verga.

lolololololol disse...

O chavez é só o maior monumento à imbecilidade do mundo actual, democracia nem vê-la, atropela arbitrariamente os direitos do seu povo, retira-lhe liberdade de expressão e informação, tem tiques de estrela de rock e quando finalmente alguém o põe na ordem existe sempre alguém que ainda vem criticar quem fezo que todo o mundo queria fazer, mandar calar aquele simio...Enfim, mais uma pérola de um espaço que visitei 5 minutos e não penso voltar...Só espero que a morte venha rapidamente para aqueles que vivem ainda no vergonhoso periodo pós-25 de abril, são esses que impedem o País de andar para a frente e são o principal obstáculo ao desenvolvimento... Em jeito de comentário final não resisto em lembrar uma entrevista passada na sic no outro dia: uma fábrica fecha, salários em atraso, direitos dos trabalhadores, etc, etc. Quarenta e tal pessoas no desemprego, 38 ficaram um ano com bandeiras vermelhas na porta da fábrica a reclamar, 2 foram ao banco, arranjaram um empréstimo, criaram uma empresa familiar que emprega já mais duas pessoas para além deles e os outros ainda por lá continuam a dizer mal da vida...Que me desculpem os utópicos mas existem os que querem trabalhar e os que querem reclamer, afinal sempre custa mais dar no duro do que fazer chinfrim e segurar bandeiras...

Ferroadas disse...

Mais um que se enconde cobardemente no anonimato, dêm a cara, digam ao menos o v/ nome de cobardolas.

Sim, tú eras daqueles que o Otelo deveria por no Campo Pequeno, agora não miavas.

Se não quizeres não leias, nunca mais voltes, mas se voltares não ofendas, faz a tua crítica, dá a tua opinião mas sem denegrir quem não pensa como tú.

Abraço