a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista

3 de março de 2011

OS RICOS QUE PAGUEM A CRISE - PARTE I


Com o país quase na banca-rota, a fome a aumentar, o desemprego a atingir números nunca vistos, a precariedade a ser uma triste realidade, o investimento nas indústrias  produtivas a ser nulo, a agricultura e as pescas praticamente a não existirem, o primeiro ministro foi a Berlim  ao beija-mão da Fuher Merkel informa-la que cá pelo "canto" está tudo bem,  o pessoal aceita todos os sacrifícios e mais alguns, basta ela pedir que ele (Sócrates) faz.  Mas faz tudo, mas mesmo tudo, até perder a dignidade.

Como português sinto-me triste, amargurado até, de ter responsáveis do governo do meu país sujeitarem-se a situações desta natureza. Que baixeza, que falta de respeito para com o seu Povo. 

Dizem que pedir é melhor que roubar, mas que diabo, ainda nos resta um mínimo de dignidade e aquilo a que o 1º ministro se sujeitou e vai continuar a sujeitar é uma vergonha para Portugal.

E tudo isto porque a nossa classe política não presta, é incompetente, vivem num mundo irreal, logo, desfasados da realidade, para eles somos meros números não pessoas, só se lembram de nós quando é para pedir sacrifícios e apertos de cinto. Não foi quem trabalha honestamente, que se levanta diariamente ainda de madrugada e chega a casa já de noite, para ganhar o seu pão, que contribuiu para a "crise", foram estes políticos da mentira, os banqueiros, os magnatas da distribuição, os especuladores bolsistas, enfim, os grandes capitalistas que a criaram, logo, seriam eles a paga-la, mas não, continuam a ser sempre os mesmos a contribuir. 

E o Povo, quem lhe acode.        

Sem comentários: