a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista
a desobediência é a verdadeira base da liberdade, os obedientes são necessariamente escravos

2 de abril de 2011

35 ANOS PASSARAM E CULPADOS JULGADOS?


Passam hoje trinta e cinco anos sobre o assassinato de  Maximiano Barbosa de Sousa (Padre Max) e da estudante Maria de Lurdes, perpetrado pela organização de extrema direita fascista MDLP. O assassinato do então candidato pela UDP à assembleia constituinte e professor, e da estudante, foi dos crimes mais horrendos praticados em Portugal no pós-25 de Abril. O Padre Max limitava-se a fazer chegar às populações transmontanas uma mensagem de esperança, solidariedade, fraternidade e liberdade, como homem livre, escolheu a sua orientação política e divulgava-a ao Povo, pela sua "ousadia" pagou com a vida às mãos de assassinos a soldo do fascismo. 
Até hoje ainda ninguém foi condenado.

Aqui deixo a minha singela homenagem.    

1 comentário:

Zé Marreta disse...

Hoje a conjuntura é diferente mas o fado é igual. Quantos vigaristas, assassinos, corruptos e afins andam por aí livres que nem uns passarinhos por prescrição dos prazos de julgamento? É necessária uma grande e urgente mudança no sistema judicial português e se calhar até dos seus intérpretes.

Saudações do Zé Marreta.